quinta-feira, 7 de julho de 2011

Boas Novas



Ser exagerado não é necessariamente um rótulo, não é preciso estar dentro dos grupinhos de gays, nerds, populares e nem ser a favor das minorias, mas viver com você mesmo e com os que te cercam é o que faz feliz.
O que move alguém não é necessariamente uma campanha no Twitter, mas a vontade de gritar o que estar errado, gritar para todos ouvirem, gritar para dentro de você mesmo, cantar exala as sensações mais raras, cantar o que é preciso, na hora certa, para uma nação, lançar para o país um sentimento de revolução.

Cazuza, só viveu 32 anos, mas deixou uma obra primorosa, em todos os aspectos, e de fase em fase de seu repertório é possível notar as angustias de um adolescente, os desatinos do amor e o patriotismo de um cidadão, ele era contra qualquer tipo de movimento que defendia a minoria, para ele todos eram, e ainda são, iguais. A vida para ele era linda, embora ela tenha o levado cedo, mas quem disse que morrer dói?
Ele morreu há 21 anos, as letras ainda não saíram de moda, Cazuza não terminou seu legado, o garoto que iria mudar o mundo e é um dos maiores poetas do Brasil, continua vivo em cada canção. Realmente, o tempo não para, a vida continua e ele é eterno.

E o que movia Cazuza? Eu não sei dizer, mas devia ser algo muito bom.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...